Com as mudanças nos relacionamentos e principalmente com a mudança de como as pessoas encaram o matrimonio e a vida a dois, o número de pessoas infiéis também aumentou.

Na maioria das vezes, a traição acontece quando o relacionamento não atinge mais as expectativas individuais de cada um. E faz com que a pessoa busque esse algo a mais que a relação não está oferecendo. É nessa fase que o dialogo entre o casal quase não existe, essa comunicação é transferida para outra pessoa. Opta-se nesse caso, por uma saída, uma solução rápida aparentemente mais fácil, por vários motivos, é excluída a possibilidade de aceitar o outro como ele é.

Ao invés de tentar crescer com seu parceiro, algumas pessoas passam acreditar que terão alegrias, emoções e crescimento fora do casamento. São vários fatores que levam a traição, os mais comuns são as questões culturais, carências, insatisfação em relação a desejos e expectativas com o parceiro, vingança devido a sensação de estar sendo traído, a busca pelo novo, o estímulo provocado pela sensação de perigo. Ansiedades típicas do mundo pós-moderno, onde as nossas necessidades particulares são postas a frente dos desejos dos outros.

Os casais deixam de investir em períodos a dois, em que possam namorar e conversar, é aí que cresce a probabilidade de se sentirem desconectados, o mesmo acontece quando pelo menos um dos cônjuges deixa de olhar para o casamento com prioridade, permitindo que outras áreas da sua vida sobreponham a do casal.

Os casais se preocupam mais em dar a si mesmos, sem depender necessariamente do parceiro para ser feliz. Mas há pessoas que ainda lutam por valores tradicionais, e passam a usar a criatividade, com ingredientes certos, fazendo mais do que apenas lidar com as dificuldades do amor, da vida a dois, eles se fortalecem através das dificuldades, abrindo mão da magia em troca do real, querem buscar parceiros que vencem no amor, aprendendo com os erros que cometem e sabem que as relações saudáveis sobrevivem apenas com muita dedicação, o amor exige esforço, e ir a luta é sempre uma possibilidade.